IMG_7583

Patrícia Eroles é sinonimo de alegria, espontaneidade, simplicidade e muita irreverência. Formada em Psicologia, pós graduada em Psicologia do trabalho e Mestra em Educação. Patrícia Eroles lecionou durante quase 20 anos na Universidade Brás Cubas. Durante 3 anos, foi apresentadora do programa Gente & Cia. na Rádio Metropolitana. Há muitos anos atua também como colunista social. Durante 6 anos, trabalhou como colunista no Jornal Mogi News. Foi colunista também do Jornal A Semana, da Revista Opinião, Revista Destaque e atualmente é colunista social da Revista Actual Magazine. Durante 2 anos, assumiu o cargo de diretora administrativa e comercial da extinta Rede Teovision, na Net em Mogi das Cruzes e desde 2004 é apresentadora do programa Fannykito (leia-se faniquito), no canal 26 da Net. Com seu jeito de menina, às vezes moleca, a naturalidade com que se apresenta, a espontaneidade e improvisações na TV são intensas. Recebe inúmeras mensagens e cartinhas de fãs e telespectadores além do enorme assédio em locais públicos. No Facebook, Patrícia Eroles tem milhares de seguidores, que acompanham essa mineirinha nascida em Curvelo (MG) e criada em São João Del Rei. Ao passear pelas páginas dela no Facebook, é fácil perceber isso, através de recados e carinhos registrados pelos fãs. Assim é Patrícia Eroles: tudo que faz ela entra de cabeça, com coragem e determinação. “Eu visto a camisa mesmo!”, diz. Mas o que ela gosta mesmo é do carinho recebido pelas crianças e por pessoas mais simples.

Em Mogi das Cruzes é conhecida como “A Namoradinha de Mogi”, título carinhosamente dado a ela pelo saudoso jornalista e diretor do Jornal Rádio Revista, Soares Netto. Patrícia já foi eleita a Rainha dos Gays. Ganhou o título de Cidadã Mogiana (por unanimidade pela Câmara Municipal de Mogi das Cruzes), pelos serviços prestados na área de comunicação, filantropia, educação e comunicação, além de prêmios como O Melhor Programa de TV e Melhor Apresentadora, entre outros. Seu Studio Patrícia Eroles oferece o Curso de Modelo e Manequim, além de produzir fotos e vídeos comercias, institucionais, book, cobertura de eventos, aniversários, etc.

Muito crítica, responsável e perfeccionista Patrícia Eroles é uma artista completa. Toca violão, canta e dança. Já criou vários personagens para o seu programa de TV, entre eles a “Super Pati”, que ela diz ser uma super heroína, “protetora dos fracos e deprimidos”; a Patiko San (uma japonesa onde ela homenageia a colônia japonesa), o “ Cumpadi Patecão” (um caipira), a “Bruxa Pateca” (uma bruxa muito louca), Pati Bum-bum (estilo Bete a feia) e Pátina Bernades (a repórter). Tudo criado e interpretado por ela própria.

Patrícia Eroles ganhou vários prêmios por ter inovado e criado um colunismo social diferente. Fotos com qualidade, produzidas por ela própria, transmitindo alegria, bom humor e irreverência, através de uma linguagem moderna e descolada, que é o seu principal diferencial. “ Eu sou uma coroa pra frente”, diz ela aos risos.

Ela completa: “Freud nos atrapalhou tentando mostrar o que nós escondemos de ruim; mas eu acho que nós também escondemos tudo que é bom em nós ( a alegria, o cooperar, o romantismo, a poesia, o brincar com o outro, etc). Tudo tem que ser sério, contido, comedido e chato. O que eu não compreendo é como há tanta maldade num mundo feito somente de gente que se considera tão boa. Realmente não dá para compreender. Acho que as pessoas tem medo de se envolver, de demonstrar carinho e sentimentos. Ou aprendemos a nos tratar bem ou nos destruiremos (eu acho que quem não se envolve, não se desenvolve). Ou aprendemos a nos tratar bem, ou acabaremos com nossa espécie. Mas o medo é o nosso maior inimigo. O medo principalmente do outro que nos observa, nos critica, nos condena e nos põe restrições. Em vez de admirar, as pessoas invejam. Como diz o escritor J.A Gaiarsa: “ ou nos salvamos todos juntos, ou nos danamos todos juntos”, completa Patrícia Eroles.